x

PF desarticula quadrilha que fraudava o INSS

00

A Polícia Federal (PF), em conjunto com o Ministério da Previdência Social e o Ministério Público Federal, deflagrou nesta terça-feira a Operação Lapa da Pedra, para desarticular uma quadrilha que cometia fraudes contra o INSS com prejuízos aos cofres públicos que poderiam chegar a 170 milhões de reais.

Trezentos policiais federais cumprem 78 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão temporária e setenta conduções coercitivas em Goiás (nos municípios de Formosa e Goiânia), no Tocantins (Palmas), em Alagoas (Maceió), em Minas Gerais (Uberlândia e Buritis) e no Distrito Federal – todos expedidos pela Justiça Federal em Formosa. Além dos mandados, várias pessoas serão submetidas à nova perícia médica. Também participam da ação sessenta servidores da Previdência Social. Os investigados responderão pelos crimes de estelionato previdenciário, falsificação previdenciária, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informações e organização criminosa.

As investigações começaram depois que a PF constatou uma fraude de 6 milhões de reais que atingiu 51 benefícios em nome dos fraudadores. Na segunda fase, o prejuízo passou para 31 milhões de reais, em aproximadamente 400 benefícios. Se os criminosos recebessem esses benefícios até a expectativa de vida de cada um, o prejuízo nas contas da Previdência poderia chegar a 170 milhões de reais. Segundo as investigações, o esquema criminoso já existe há dez anos e contava com apoio de despachantes, contadores, empresários e atravessadores no INSS. A participação de advogados é investigada.

O grupo atuava em duas frentes – benefícios urbanos e rurais – e consistia na falsificação de dados em sistemas previdenciários, concedendo benefícios a quem não tinha direito. Na questão rural, eles concediam benefícios com auxílio de declarações falsas do Sindicato Rural local.

0 recados em “PF desarticula quadrilha que fraudava o INSS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escutar ao vivo